10 Maneiras para melhorar suas habilidades de comunicação

communication-entreprise-436Em uma empresa, todos precisam desenvolver suas habilidades de comunicação, especialmente os líderes. É comum observar gerentes extremamente competentes na questão organizacional, necessitarem de ajuda no desenvolvimento de habilidades pessoais para estabelecerem melhores relações de comunicação. A falta de comunicação impede que muitos líderes tornem-se exemplos a serem seguidos pela equipe. As seguintes atitudes, linguagens e comportamentos irão facilitar este tipo de conexão.

Tradução: Júlia Linck Moroni, Medicina Veterinária

Considere modificar a maneira como se comunica.  Pessoas têm diferentes predisposições e sensibilidades ao se conectar com alguém. Também irão responder de forma diferente no caso de se sentirem conectadas. Aprenda algo sobre as pessoas que você lidera, e se adapte aos seus comportamentos a partir do que aprendeu com cada um individualmente.

Esteja presente. Sabe-se que atenção é o oxigênio para relacionamentos. Quando encontrar uma pessoa, tenha o hábito de estar presente, oferecendo-a total atenção. Mostre que você está engajado e interessado. Questione e faça perguntas de acompanhamento para tornar isso ainda mais claro. Escute atentamente, observando as expressões faciais e corporais. Não quebre a conexão checando o celular, olhando ao redor da sala ou “viajando”.

Desenvolva sua habilidade de ter empatia. Empatia mútua é uma forma poderosa de conexão. Quando sentimos a emoção dos outros, nos sentimos conectados. Quando sentimos sua energia positiva, esta energia será aumentada. Quando sentimos sua dor,  a mesma se torna diminuída.

Desenvolva o hábito de enfatizar pontos positivos. O psicólogo John Gottman observou que casamentos são menos propensos a durar quando a relação positivismo/negativismo é menor de 5/1 (cinco interações positivas para uma negativa). Mais recentemente a psicóloga Barbara Fredrickson relata que uma relação positiva também se aplica ao ambiente de trabalho. Muitas vezes, pessoas necessitam de afirmação e reconhecimento. Então, tenha o hábito de impulsionar os demais. Faça isso procurando por atividades bem realizadas ou buscando pontos positivos na personalidade do envolvido, o que reflete o quão bem a pessoa trabalha e como suas características podem  ser eficientes para o trabalho que realiza.

Controle seu tom de voz. Tenha em mente que as pessoas vão reagir instintivamente à maneira que você passa a mensagem antes mesmo de escutarem sobre o que ela se trata. Eles podem erguer uma parede e se tornarem defensivos ou se sentirem ameaçados se o seu tom de voz é expansivo e estridente.

Negocie para resolver um problema, não busque uma vitória. Você pode construir conexões com pessoas durante negociações se você adota e mantem uma postura correta. Considerar as pessoas com quem você está negociando como competidores, leva a quebrar a relação existente entre vocês e à falta de confiança. Ao invés disso, os considere como pessoas que detém o conhecimento que você necessita no momento, para que juntos encontrem uma solução. Negociação requer sondagem, paciência e perseverança para compreender os objetivos, percepções e sensibilidades do outro.

Forneça autonomia para execução. Monitore o progresso e esteja disponível para auxiliar em relatórios, mas evite micromanaging*, a não ser que seja solicitado por esse tipo de ajuda. Seja um guia, mas não estabeleça regras e maneiras de controlar. Deixe as pessoas saberem que você está disponível caso tenham dúvidas ou queiram sua opinião. Essa atitude vai de encontro com a necessidade de autonomia e permite que as pessoas tenham experiência e crescimento pessoal.

Aprenda e aplique as cinco linguagens da apreciação. Peça para que os empregados incluam em seus relatórios os dias em que receberam reconhecimento em seu ambiente de trabalho. As cinco linguagens de apreciação no trabalho são palavras positivas, momentos de qualidade, ações de serviço, presença e toque físico. Entretanto, note que o toque físico muitas vezes não é bem visto ou aceito no ambiente de trabalho, e deve ser, muitas vezes, evitado. Para aprender mais, leia Gary Chapman e Paul White: The 5 Languages of Appreciation in the Workplace.

Peça desculpas quando cometer um erro. Todos nós cometemos erros, mas nem todos se desculpam. Este é um importante passo para reconstruir uma conexão.

Desenvolva habilidades sociais e de relacionamento, e reconheça a diferença entre elas. Muitas pessoas desenvolvem habilidades que os tornam excelentes networkers, que impressionam ao se comunicar com outras pessoas em interações casuais. No entanto, além de habilidades sociais, é essencial desenvolver habilidades de relacionamento, que ajudam a criar ligações mais profundas com algumas pessoas ao seu redor . Considere as habilidades que você utiliza quando encontra alguém pela primeira vez e as compare ao relacionamento com um melhor amigo. Habilidade de relacionamento – passar regularmente o tempo com alguém, sendo aberto a compartilhar suas lutas, compartilhando alegria e dor, estar lá em momentos de necessidade, e assim por diante – ajudar a desenvolver as ligações mais profundas que são necessárias para o bem-estar individual e para que um desempenho superior seja alcançado.

Pesquisas têm demonstrado que as conexões interpessoais nos tornam mais produtivos, saudáveis e felizes. Além disso, aumenta a receita, o lucro e retorno aos acionistas. Comece a prestar atenção e veja o que acontece. Com o tempo você verá o impacto que a comunicação causa.  

*Ação do líder que exerce “marcação cerrada” ou fica em cima de todas as ações de seus funcionários. 

Adaptado de: Connection Culture: The Competitive Advantage of Shared Identity, Empathy and Understanding at Work, Michael Lee Stallard

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>