Faça do aprendizado um hábito para toda a vida

Learning
Recentemente, concentrei meus estudos nas duas primeiras biografias de Teddy Roosevelt escritas por Edmund Morris, The Rise of Theodore Roosevelt e Theodore Rex. Roosevelt não era um homem sem defeitos, mas era fascinante e intelectualmente voraz. Ele publicou seu primeiro livro, The Naval War of 1812, aos 23 anos e continuou a escrever sobre tudo, desde conservação até política e biografias. De acordo com Morris, em certos períodos, rumores diziam que ele lia um livro por dia, e toda essa leitura e escrita o tornaram carismático e exclusivamente equipado para envolver a série de tópicos que ele fez como presidente: esforços nacionais de conservação, expansão naval, regulação, entre outros.

Tradução: Júlia Linck Moroni, Médica Veterinária

Roosevelt era o que poderíamos chamar de “lifetime learner“. O aprendizado tornou-se, para ele, um modo de prazer pessoal e um caminho para o sucesso profissional. É um hábito que muitos de nós gostaríamos de ter. O The Economist argumentou recentemente que com todos os rompimentos na economia moderna, em particular a tecnologia, a aquisição contínua de conhecimentos é fundamental para o reconhecimento profissional. Níveis de educação formal são na maioria dos casos relacionados a maiores ganhos salariais e menor taxa de desemprego. E, além da sua utilidade, aprender é divertido. Ter um leque de tópicos interessantes à sua disposição ao falar com colegas ou amigos pode aumentar sua confiança.

No entanto, esse tipo de aprendizagem contínua e persistente não é meramente uma decisão. Deve tornar-se um hábito. E, como tal, requer um cultivo cuidadoso.

Primeiro, desenvolver um hábito de aprendizagem exige que você articule os resultados que deseja alcançar. Você gostaria de aprimorar suas conversas e atividades intelectuais estudando uma série de novos tópicos? Você está procurando dominar um assunto específico? Gostaria de ter certeza de que está atualizado em um ou dois tópicos fora se sua rotina de trabalho? Pessoalmente, eu gosto de manter um programa de leitura que me expõe a uma variedade de assuntos e gêneros com o objetivo de uma exploração intelectual geral, além de explorar mais profundamente algumas áreas, incluindo educação, política externa e liderança. Escolher um ou dois tópicos permitirá que você estabeleça objetivos palpáveis para tornar o hábito conciso.

Com base nessas escolhas, estabeleça metas realistas. Como muitas pessoas, a cada ano, eu estabeleço uma série de metas pessoais. Estes assumem a forma de objetivos que eu gostaria de alcançar ao longo do ano (por exemplo, ler 24 livros em 2017) e hábitos diários ou semanais, (por exemplo, ler mais de 20 minutos cinco dias por semana). Esses objetivos tornam um vago desejo de melhorar a aprendizagem em um conjunto concreto de ações.

Com os objetivos em mãos, desenvolva uma forma conjunta de aprendizado. Você pode até considerar um programa formal de aulas para adicionar profundidade à sua exploração de um tópico e ao tipo de compromisso inerentemente estruturado. Isso faz com que o compromisso aumente e tornam a aprendizagem mais prazerosa.

Para se concentrar em seus objetivos, abandone as distrações. Aprender é divertido, mas também é um trabalho árduo. É extremamente bem documentado (o que é quase uma obviedade nos dias de hoje) a multitarefa e particularmente a tecnologia (por exemplo, telefones celulares, e-mail) podem dificultar ou impossibilitar a concentração profunda necessária para um real aprendizado. Defina um tempo dedicado para novos aprendizados e minimize interrupções. Quando você lê, encontre um lugar calmo e deixe seu telefone para trás. Se você estiver em aula ou participando de um grupo de leitura, tome notas à mão, isso melhora a retenção e a compreensão. E, além de eliminar fisicamente as distrações, considere treinar sua mente para lidar com elas. Descobri o impacto da meditação, ela tem melhorado meu foco intelectual o que ajudou a melhorar minha atenção em palestras e capacidade de ler livros mais complicados.

Finalmente, quando apropriado, use tecnologia para complementar a aprendizagem. Ao mesmo tempo que a tecnologia pode ser uma distração, ela também pode ser usada para auxiliar dramaticamente sua rotina de conhecimento. Podcasts, áudio livros, leitores eletrônicos e outras ferramentas tornam possível ter um livro disponível quase em qualquer momento. Os bons podcasts ou os cursos do iTunes podem, de forma semelhante, oferecer aprendizagem em qualquer lugar. Combine essas ferramentas com aplicativos que monitoram seus hábitos e a tecnologia pode ser uma aliada em sua rotina.

Todos nós nascemos com uma curiosidade natural. Queremos aprender. Mas as exigências do trabalho e da vida pessoal geralmente diminuem nosso tempo e vontade de desenvolver essa curiosidade. Desenvolver hábitos de aprendizagem específicos – conscientemente estabelecidos e conscientemente cultivados – podem ser um caminho para um crescimento profissional contínuo e para a felicidade pessoal profunda. Talvez Roosevelt tenha tido razão: uma vida de conhecimentos pode ser um sucesso por si só.

Adaptado de: Make Learning a Lifelong Habit - John Coleman, HBR

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>